domingo, 19 de fevereiro de 2017

Babado! Casal gay se beija em supermercado e sofre repreensão e ataques

.
Por Carlos Parrini ... 

Pois é! 
Aproveitando mais esta polêmica, vou deixar meu pitaco:
Embora no Brasil todos devam ser iguais perante as leis, criaram-se leis de pura discriminação e preconceito racial: Exemplos: Leis que protegem os gays de serem discriminados. Leis que privilegiam negros com cotas e etc.
Não que eles não mereçam ser protegidos, mas ai eu te pergunto: Antes de existirem essas leis discriminatórias, as leis cotidianas já não funcionavam? Se uma pessoa reclamasse de preconceito racial, a justiça era feita, Se um gay reclamasse de discriminação sexual, era atendido. E agora, cadê os direitos iguais para todos? Direitos que beneficiam alguns em detrimento de outros?
Essas mulheres tem o direito de se beijarem. E eu? Não devo ter direitos para que meus filhos nao vejam isso?
Tá que nem o STF que quer indenizar bandidos e assassinos por viverem em condiçoes precárias. E os favelados? E quem mora nas palafitas? e quem fica em longas filas do SUS? A justiça serve pra uns e não para outros?
Cadê meus direitos de ser heterosexual? Cadê minhas cotas de branco? Cadê minhas indenizações por transitar de carro por essas estradas esburacadas?
Se é bom pra um, tem de ser para todos. Ou então mude-se a constituição tal qual: A justiça deve ser diferente para a minoria.
Veja que lá nos Estados Unidos, as mulheres foram severamente repreendidas por um segurança, por um suposto ato libidinoso em público. Não foram a Policia dar queixa. Apenas reclamaram a um jornal de nao terem sido chamadas a atenção, com mais brandura.
As redes sociais apoiaram o segurança, tanto que elas receberam mais ofensas do que poderiam imaginar. Mas aqui a mídia chama isso de homofobia. Será?

Veja como nos EUAs é diferente. Olha que é um país democrático:

reprodução
Créditos: reprodução
Chloe Arrandale e Louise Taylor se beijaram e estão sendo perseguidas na web

Um caso de homofobia em West Virgínia, nos Estados Unidos, tem ganhado repercussão mundial. Um casal de meninas americanas está sendo perseguido na internet após ter exposto um ataque homofóbico que sofreu em um supermercado.
Elas contaram ao Daily Mail que um segurança da rede de supermercado Morrison as reprimiu por um beijo dentro do estabelecimento. Tudo foi contado por elas numa rede social e, desde então, elas tem recebido ataques na web.
Chloe Arrandale e Louise Taylor têm 18 anos e disseram a que estavam no café do supermercado quando Louise abraçou Clhoe e lhe deu um beijo rápido. O segurança do local as reprimiu pela ação.
Segundo as jovens, o funcionário disse que o ato era nojento e estava "impedindo que as pessoas comessem". O segurança teria completado dizendo que se elas quisessem "agir dessa maneira" que deveriam "fazer isso lá fora (do mercado)".
Após o fato ter sido noticiado na imprensa americana e inglesa, o perfil de Chloe nas redes sociais passou a sofrer ataques. Ela recebeu mensagens ofensivas tanto em comentários públicos como em mensagens privadas.
Em sua maioria homens, usuários da rede disseram que "o segurança é quem estava certo" e que "ninguém quer saber do desespero de vocês por atenção".
Em um desabafo, a jovem se defendeu e disse que "o segurança pode ter suas opiniões, pode discordar de mim e da minha namorada, mas foi a maneira com que ele se colocou. Se ele tivesse dito calmamente que nós estávamos o deixando desconfortável, não precisaríamos de nada disso".

///

sábado, 18 de fevereiro de 2017

Veja como vive a mulher que doou TUDO para a Fogueira Santa de Israel da UNIVERSAL

...


A MULHER USOU O DINHEIRO DA APOSENTADORIA DA FILHA, PARA OFERTAR NA FOGUEIRA SANTA, E HOJE VIVE NA MISÉRIA.

Fogueira Santa de Israel é a campanha que mais arrecada dinheiro na IURD (igreja Universal do Reino de Deus), porém, essa realidade está prestes a mudar, pelo menos é o que diz um grupo de ex-bispos da igreja, que está fazendo campanha contra a Fogueira Santa  na web.
A poucos dias, O Fuxico Gospel publicou um vídeo, em que um homem exibe a quantia de R$7.000,00 (Sete Mil Reais), e ele afirma que o dinheiro iria para a fogueira santa de Israel, porém, devido as denuncias destes ex-bispos que estaria acompanhando na internet, não doaria mais nenhum centavo.
vídeo do homem exibindo o dinheiro que doaria para a fogueira santa, circulou o Brasil, e foi publicado em sites especializados em Notícias Gospel, de modo que chegou até a Bahia, onde lá, uma senhora decidiu filmar o estado em que vive sua vizinha, uma devota da Fogueira Santa de Israel.
No vídeo abaixo, a mulher mostra a casa da vizinha, que além de viver em uma extrema pobreza, tem uma filha que vive doente em cima de um sofá. A vizinha narra que é d filha doente que a mulher tira o dinheiro para a Fogueira Santa, o que leva a entender que a filha possivelmente recebe algum tipo de beneficio social.
A casa sem moveis, sem luz e visivelmente sem alegria, mostra uma realidade pobre, enfrentada por diversos adeptos a teologia da prosperidade, que encontram na IURD uma promessa de mudança de vida.

Assista:

Fontes: fuxicogospel e Jornal do País

///

sexta-feira, 17 de fevereiro de 2017

Aleluia! Menina de 14 anos mata o pai após ser estuprada durante 2 anos

.


“Faria de novo”, diz menina que matou o pai que a estuprava há dois anos. Laudo médico confirmou a conjunção carnal. Polícia civil afirma que a menor agiu em legítima defesa e não deve ficar apreendida

Uma menina de 14 anos deu um tiro de espingarda no pai, de 34, na noite da última terça-feira (7), no Ramal da Cachoeira, estado do Acre, distante 400 km da capital Rio Branco.
A adolescente não aguentava mais ser estuprada pelo pai. Os abusos aconteciam há dois anos. De acordo com a Polícia Civil, o laudo médico comprovou a conjunção carnal.
Ainda segundo a Polícia, a menor agiu em legítima defesa e não deve ficar apreendida.
Na noite do crime, os pais da adolescente estavam bebendo e, por volta de 23h, a mãe da menor teria ido dormir, momento em que o pai pegou uma faca, foi até o local onde a jovem estava e a obrigou a manter relações sexuais com ele. O pai teria dito ainda que se a menor não cedesse ele mataria todos da família.
A menina resistiu, acordando a mãe. A mulher iniciou uma luta com o companheiro. Nesse momento, a adolescente pegou uma espingarda com a qual atirou contra o pai.

‘Faria de novo’

Em depoimento à polícia, a menina afirmou que “faria (o crime) de novo”.
“Ela está abalada, mas não chorou. Em depoimento, ela disse que faria tudo de novo porque já vinha sendo abusada pelo pai há vários anos. Ela disse que os abusos poderiam acontecer a qualquer momento se ele continuasse vivo”, contou o presidente do Conselho Tutelar da região, José Carlos Bezerra.
“Ela vai precisar de acompanhamento psicológico e também vamos ver para onde deve ser encaminhada e como vamos dar assistência à ela”, disse José Carlos.
com informações da mídia local
Pragmatismo Político

///

quarta-feira, 15 de fevereiro de 2017

BABADO! Estuprador foge da policia e é comido por piranhas ao pular no rio

... 


O caso aconteceu na cidade de Caseara no Tocantins. A polícia foi acionada para atender um caso de tentativa de estupro próximo a Avenida Trajano de Almeida. Ao realizar buscas pelo local, os policiais localizaram um rapaz escondido em uma casa abandonada, que ao perceber que tinha sido descoberto, se evadiu do local correndo e pulou em um rio nas proximidades. Ao tentar atravessar, o rapaz foi atacado por piranhas e morreu afogado.




A vítima reconheceu o mesmo como sendo o responsável pela tentativa de estupro.
O rapaz ainda não foi identificado, o corpo está no IML aguardando a chegada de algum familiar.
Fonte: folhalivre.com


///

BOMBA! Juíza decide que chamar #Lula de 'Chefe de Quadrilha', não é crime

.
Pessoas públicas, ao mesmo tempo em que estão sujeitas a elogios da população, também podem ser criticadas com a mesma intensidade. E esse é um risco assumido por quem ocupa cargos públicos ou se expõe ao crivo da sociedade. Assim entendeu o juíza Eliana Cassales Tosi, da 30ª Vara Criminal de São Paulo ao absolver o apresentador Marco Antônio Villa das acusações de calúnia e injúria feitas pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

... Lula foi acusado por Villa de ser chefe de uma quadrilha
e ser mentor de esquemas de propina dentro do Poder Público.
Reprodução

Lula entrou com a ação depois de Villa comentar, durante uma edição do Jornal da Cultura, da TV Cultura, em julho de 2015, a suposta participação de Lula nos esquemas de propina descobertos durante o seu mandato e o de sua sucessora, a também petista Dilma Rousseff.
No telejornal, sempre ressaltando que eram opiniões pessoais, e não da emissora, Villa afirmou, sem apresentar provas, que Lula, além de mentir, “é réu oculto do mensalão e chefe do petrolão [esquema de propinas investigado na Petrobras]”.
Para o historiador — representado pelos advogados Jose Carlos Dias, Luis Francisco da S Carvalho Filho, Theodomiro Dias Neto, Mauricio de Carvalho Araújo, Elaine Angel, Francisco Pereira de Queiroz e Philippe Alves do Nascimento
Lula organizou os dois esquemas de propina, sendo “o chefe da quadrilha”. Disse ainda que o Brasil só passa pelas crises atuais, incluídas aí a institucional e a econômica, porque teve um presidente como o petista. Ele afirmou, ainda, que Lula fez tráfico de influência no exterior.
Mesmo com todos esses dizeres, Eliana Tosi, entendeu que as afirmações de Villa não são suficientes para configurar os crimes de injúria e difamação. “Chega-se à conclusão de que as expressões utilizadas pelo querelado, ainda que veementes e mordazes, também não são aptas à tipificação de dois crimes de injúria”, disse.
Eliana explicou que, mesmo com a tensão política vivida no Brasil, as falas de Villa, mesmo tendo certo “conteúdo ofensivo”, não extrapolou a opinião e a crítica à atuação política de Lula, “enquanto administrador público, não tendo o condão de macular a reputação do autor”.
“As pessoas públicas estão mais sujeitas a críticas e opiniões do público, inerentes e inevitáveis em um regime democrático”, disse a julgadora. Segundo ela, a acusação feita por Lula apresenta trechos que não podem ser classificados como difamação, que “consiste na imputação de fato que, embora sem revestir caráter criminoso, incide na reprovação ético-social”.
“As alegações feitas pelo querelado tratam-se de arguições genéricas, portanto, insuficientes para a configuração do delito tipificado no artigo 138 do Código Penal […] As ofensas desferidas contra o querelante não são de cunho pessoal, não atacam a pessoa natural e seus atributos, mas sim a atuação política, a administração que teria sido exercida pela pessoa pública”, finalizou a julgadora.





2 X 0
Essa foi a segunda vitória de Marco Antônio Villa sobre o PT. Na semana passada, ele foi absolvido por ter dito que a sigla é formada por “marginais” e “saqueadores”, uma “parasita” e “máquina de destruir reputações” sustentada por recursos públicos.

Na decisão, a juíza Maria Cecília Monteiro Frazão, da 6ª Vara Cível de São Paulo, argumentou que Villa apenas concatenou informações sobre as atitudes julgadas na Ação Penal 470, conhecida como processo do mensalão, e os atos do partido nas eleições de 2014. O PT pedia indenização por danos morais de R$ 70 mil pelo conjunto da obra.
Revista Consultor Jurídico,
///
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Se não Compartilhar, poucos saberão!!!




Curta, comente e compartilhe no FaceBook e apareça aqui:



VEJA OUTRAS FORMAS FÁCEIS SEGURAS E BARATAS DE SE CONSEGUIR MUITO DINHEIRO NA NET:
http://blogdoparrini.blogspot.be/2016/06/renda-extra-formas-seguras-e-baratas.html

Ratings and Recommendations by outbrain